Realismo fantástico?

6 07 2009

Garimpando no Google o conceito de realismo fantástico, é comum encontrar algumas impropriedades, mas num site sobre Murilo Rubião, autor conhecido por seus contos de teor fantástico, vi esta definição:

Murilo Rubião

Murilo Rubião

“Entende-se por literatura fantástica (ou realismo fantástico) aquelas narrativas em que ocorrem fatos inconcebíveis, inexplicáveis, surreais e que produzem uma grande sensação de estranhamento nas pessoas. Normalmente, esta atmosfera de irrealidade tem uma dimensão alegórica, ou seja, por meio do absurdo e do inverossímil, ela alude à realidade concreta da existência, cabendo ao leitor escolher um sentido realista para eventos aparentemente sobrenaturais.”

Disponível em: http://educaterra.terra.com.br/literatura/litcont/2004/10/04/000.htm

Achei muito boa a definição, principalmente ao refletir-se sobre a dimensão alegórica do realismo fantástico (para uma boa definição de “alegoria”, veja este artigo aqui). De fato, é comum – embora não essencial – que se note em narrativas fantásticas uma discussão que vai além do sobrenatural que fica na superfície da trama.

Neste momento podemos lançar algumas perguntas: seria “As intermitencias da Morte”, de Saramago, uma narrativa fantástica? Por quê? Indo mais além: é possível perceber alguma dimensão alegórica? Se sim, quais seriam as grandes metáforas presentes na narrativa que remetem a nossa realidade?

Difícil? Viver é difícil!